Mapa Site

Biblioteca

Na Mídia Voltar

Infomoney - Entrar ou não na bolsa agora? Analista e gestor respondem

SÃO PAULO – A bolsa de valores brasileira segue alternando períodos de valorização com outros de queda, sempre com bastante volatilidade. Se nos últimos 10 dias o Ibovespa (principal índice da bolsa paulista) acumulou alta de 5,7%, no ano,o indicador já perdeu 8,27% (até o último dia 30). No entanto, mesmo com essa queda no ano, não significa que não seja um bom momento para entrar no mercado de renda variável, afinal, existem caminhos corretos que podem levá-lo ao sucesso, mesmo em tempos de turbulência.

“A bolsa ela está mais desafiadora para quem está entrando agora, mas isso não significa que não seja um bom momento para entrar nela, pois existem soluções. Uma delas é procurar a gestão profissional de portfólio ou focar muito em educação financeira, para evitar frustação com a bolsa. É muito comum as pessoas entrarem na bolsa pelo motivo errado, a bolsa não é um atalho. As pessoas, às vezes, entram achando que vão encontrar uma mina de ouro em empresas que, na verdade, são os verdadeiros mico da bolsa. A educação financeira vai fazer com que os investidores cheguem na bolsa pelo motivo certo, pensando no longo prazo e diversificando portfólio”, explicou o analista da Futura Investimentos, Adriano Moreno.

De acordo com o gestor da JMalucelli Investimentos, Marc Sauerman, o importante para entrar na bolsa agora é ter visão de longo prazo, pois não é a volatilidade do curto prazo que vai direcionar o investidor novo. Segundo ele, investimentos bem disciplinados trazem bons resultados. “É muito difícil saber exatamente quando você tem que entrar e quando tem que sair, mas investimentos regulares são sempre uma boa ideia. No entanto, você não pode investir só quando achar que a bolsa vai subir, se não você perde os movimentos de baixa da bolsa e, junto, perde a disciplina”, disse. Para ele, a dica é: quem não tem tempo de analisar a bolsa e adquirir um conhecimento melhor, entre aos poucos e invista poucas quantias, mas isso também requer disciplina.

Alguns motivos para entrar na bolsa 

Segundo Moreno, uma motivação para entrar na bolsa agora é o processo de queda estrutural da taxa de juros, que torna a alocação em mercado de risco mais vantajosa, seja via de fundos, fundos multimercados ou venda direta de ações.

Já Sauerman vê vantagem no fato de os investidores e profissionais estarem acreditando que o BCE vai cortar juros e que irá haver uma continuação desta política monetária muito expansionista dos bancos centrais mundiais. “Eles viram também que o BCE vai aumentar essa atuação e a nossa visão é de que isso sustente as bolsas lá fora, com um reflexo aqui também.

Por isso, um investidor pessoa física tem que saber que a qualquer tempo tem oportunidades boas no mercado, fazendo análises você acha ações de empresas que podem ser compradas a preços bons e baratos”, explicou o gestor.

Day trade

Em relação à prática de day trade (comprar e vender ações no mesmo dia), Sauerman alertou que quem quer entrar na bolsa com essa estratégia tem que começar devagar, com uma carteira pequena, para acumular experiência e, não esquecer de sempre ficar, com a bolsa subindo, caindo ou andando de lado.

Já Moreno é ainda mais cético em relação ao assunto. “Daytrade é coisa para profissional e é também o canto da sereia, afinal, a cada mil pessoas que fazem, cinco são bem sucedidas de maneira recorrente. A pessoa física que quer investir em ações deve procurar um bom gestor profissional ou investir em educação financeira antes de começar a atuar”, afirmou o analista.

A bolsa é muito mais que Ibovespa

“Como entrar na bolsa? A gente têm várias bolsas dentro da bolsa brasileira, mas o Ibovespa reflete muito mal o momento do Brasil, afinal, ele é muito concentrado em empresas de commodities, que estão indo mal, como a Petrobras, Vale, OGX e empresas do setor de siderurgia também. Só essas representam mais de 30% do índice. Se for entrar na bolsa, pense que existem muitos caminhos além do Ibovespa”, finalizou Moreno.

Fundos de investimento não contam com garantia do administrador, do gestor, de qualquer mecanismo de seguro ou fundo garantidor de crédito - FGC. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. Leia o prospecto e o regulamento antes de investir.
JMalucelli Investimentos – Grupo JMalucelli
Rua Visconde do Rio Branco, 1488 – 4º andar – Centro – Curitiba/PR – CEP: 80420-210
Tel: (41) 3351-9966 – Ouvidoria 0800 645 6094
E-mail: atendimento@jmi.com.br
Desenvolvido por Bruc Internet